terça-feira, 8 de maio de 2007

Os Raios Do Sol Sangrento

A sensação pura do desgaste é a soma dos grandes dias desastrosos de Augustus Mayer. Quem seria Augustus Mayer é uma indagação que supõe o que não seria Augustus Mayer caso sua existência se fiasse apenas em indagações que possam levar a conclusões negativas ou positivas. Augustus sempre foi uma criatura a ver o sangue nos raios solares e a desejar que o sol se extinguisse. Augustus sempre reclamara do sangue escorrendo por todos os lados ao sair de casa com os seus pais e irmãos. Diante dos crânios deles que aos doze anos arrancara com um machado, ele disse:

- Sofri vendo isso... Eu sofri... Eu sofri... O que me fizeram? Nenhum de vocês via Os Raios Do Sol Sangrento?

Augustus vigilante sempre saía de casa, sempre, nos dias mais ensolarados, como nos dias mais chuvosos, de óculos escuros. Ele saia assim, mas o sol continuava a sangrar, os raios solares continuavam a ser gotas de sangue escorrendo por todos os lados. Aos quinze anos, residindo na rua, após matar uma criança de rua de sete anos a pancadas, Augustus a este disse:

- Eu sofri... Eu sofri... Lembra que eu te falei muito do que me fizeram? Me fizeram ver isso... Você não via Os Raios Do Sol Sangrento?

Permitindo-se caminhar mais à noite, Augustus sentia-se como um ser lupino, a lua lhe confortava. Isso foi até os dezoito anos, quando a lua passou, para ele, a refletir sangue, sangue advindo da luz solar que ela refletia. O momento do preço a ser pago por isso foi mais agonias, mais sintonias com o Terrível Do Sol Sangrento, uma maldição, uma sina, uma senda de confusão infinita e caos absorvedor do Eu que lutava, lutava e lutava para estabelecer-se dignamente lúcido em um mundo recheado de Raios Do Sol Sangrento. Aos dezoito anos, diante de uma policial estuprada com um pedaço de bambu pelo cu e morta empalada por estacas de ferro na buceta, Augustus a ela disse:

- Eu denunciei isso... Eu denunciei... Te falei dos Raios Do Sol Sangrento... Te falei do que me fizeram... Você não via Os Raios Do Sol Sangrento?

Caindo sangue em raios solares. Ondas sangrentas a cada palmo de caminho terrestre. "Resista, resista, resista", uma voz desconhecida a Augustus dizia. "Faça mais sangue advir do sol, faça mais sangue advir do sol, faça mais sangue advir do sol", uma outra voz desconhecida a Augustus dizia. A fome, a sede, eram-lhe desconhecidas. Ele não comia. Ele não bebia. Ele não tomava banho. Ele não dormia. Ele não cheirava mal. Ele estava sempre limpo, nem parecia um mendigo. Sempre limpo, Augustus era alimentado pelo Sol Sangrento. Sempre limpo, Augustus sorvia Os Licores Sangrentos Do Sol Sangrento. Sempre limpo, Augustus era banhado todo pelo Sol Sangrento. Sempre limpo, O Sol Sangrento mantinha-o desperto. Sempre limpo, O Sol Sangrento, mantinha-o bem asseado. Aos vinte e cinco anos, diante dos cadáveres de oito bebês estrangulados de madrugada em uma maternidade, Augustus a eles disse:

- Eu chorava... Eu chorava... Eu chorava... Ninguém ouvia... Eu choro, ninguém ouve... Ninguém ouve... Sangue nos raios solares... Sangue no sol... Vocês não viam Os Raios Do Sol Sangrento?

A Presença Do Sol Sangrento seguiu, perseguiu, atormentou Augustus durante trinta anos. Trinta anos, os raios solares caindo na Terra como sangue aos seus olhos. Trinta anos, O Sol Sangrento fazendo-o sangrar...

Aos mesmos vinte e cinco anos, estuprou e matou vinte mulheres, sempre depois perguntando-lhes:

- ... Vocês não viam Os Raios Do Sol Sangrento?

Aos vinte e seis anos, estuprou e matou vinte homens, sempre depois perguntando-lhes:

- ... Vocês não viam Os Raios Do Sol Sangrento?

Aos mesmos vinte e sete anos, queimou vivos quarenta idosos, sempre depois perguntando-lhes:

- ... Vocês não viam Os Raios Do Sol Sangrento?

Aos vinte e oito anos, esquartejou trinta crianças, sempre depois perguntando-lhes:

- ... Vocês não viam Os Raios Do Sol Sangrento?

Aos mesmos vinte e oito anos, matou a marteladas cem mulheres grávidas, sempre depois perguntando-lhes:

- ... Vocês não viam Os Raios Do Sol Sangrento?

Aos vinte e nove anos queimou duzentos prédios e matou duas mil e quinhentas pessoas, sempre depois perguntando-lhes:

- ... Vocês não viam Os Raios Do Sol Sangrento?

Aos mesmos vinte e nove anos, matou cento e cinquenta meninas pré-adolescentes e duzentos meninos pré-adolescentes, arrancando-lhes as glotes a dentadas, sempre depois perguntando-lhes:

- ... Vocês não viam Os Raios Do Sol Sangrento?

Aos trinta anos, não resistindo aos Raios Do Sol Sangrento, deixou-se ser pego pela polícia após chacinar treze membros de uma família de policiais. Augustus deixou-se atingir por trezentos tiros e caiu entre Os Raios Do Sol Sangrento, a céu aberto, em pleno sangrento meio-dia.

Augustus desceu aos Infernos e estuprando cada Demônio e o próprio Diabo, lhes perguntava ao final, já que não podia matá-los:

- ... Vocês não vêem Os Raios Do Sol Sangrento?

Augustus subiu aos Céus e após estuprar as Virgens Santas, os Arcanjos, os Cristos, os Anjos, meteu-se a enfiar o pau no cu de Deus e a perguntar-lhe ao final, já que não podia matá-Lo:

- ... Você não vê Os Raios Do Sol Sangrento?





Share:

0 Cadáveres Aqui Escavaram Suas Covas:

Meu Perfil No Facebook

Esta Cova No Facebook

Prosa De Um Coveiro Inominável

O Terror Inominável. O Horror Inominável. A Loucura Inominável. A Cova Aqui É A Do Puro Pesadelo Das Covas Mais Profundas E Elevadas. Vozes Estranhas Aqui. Sons Estranhos Aqui. Palavras Estranhas Aqui. Estranhas E Inomináveis. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Do Terror Inominável. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Do Horror Inominável. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Da Loucura Inominável.

O Coveiro Inominável

Minha foto
Nos Infernos, O Abismo
Visualizar meu perfil completo

Cavam Aqui Suas Covas:

Arquivo do blog

Marcadores


Firefox

Firefox
Obtenha visualizações gratuitas no Snap.com
Add to Technorati Favorites

Arquivo do blog

Recent Posts

Unordered List

Theme Support