terça-feira, 26 de junho de 2007

O Verdadeiro Redentor Da Humanidade

Arrastado o mundo. Arrastado todo o mundo. Arrastado por forças inferiores, advinda das falsas vozes que, qual coros atrozes, erguem mentiras nos confins, nos fins e nos afins das poucas auroras que nele podem ser vistas...

Muito sangue caindo pelos tortos motivos das torpes sendas humanas tortas. Muito sangue caindo e a fera se libertando das interiores amarras. Muito sangue caindo e os antigos gritos de guerra sendo esquecidos...

Muita dor nas manhãs ativas de todas as estações. Muita dor nas manhãs passivas de todas as estações. Muita dor nas manhãs todas sem estações e sem sensações. Muita dor e a grande fúria de um mundo morto a formar o lodo do solo cheio de angústias e fomes e outras dores a mais...

Agreste seca terrestre, multidões agigantando-se nos aluviões sinistros dos percalços estranhos do falso riso no mudo e surdo e cego viver. Agreste seca terrestre, tudo se tornando a poça suja de pensamentos e de ações inválidas para seres que se dizem racionais. Agreste seca terrestre, tentativas de chuvas muito boas reduzidas a lágrimas de negativas forças...

Do arrastar do mundo, Ele veio. Do sangue caindo, Ele veio. Da dor nas manhãs, Ele veio. Da agreste seca terrestre, Ele veio. Descalço, caminhando rápido, altivo, dotado de profundas energias que não se podem medir apenas com a leveza ou o peso do Espírito, Ele subiu em um palanque e começou a discursar e o seu discurso fez toda a Terra acordar, acordar junto com todos os que recebiam o arrastar, o sangue, a dor, a seca...

- Membros sofridos da Raça Humana! Membros mutilados! Membros esgotados! Membros lançados aos abismos das formas que atuam para a vossa decadência! Queimem os livros do passado que dizem que vós sois apenas os indivíduos inferiores a serem dominados pelos que jamais foram grandes! Queimem vossas frontes com a Nova Fúria! De qual Nova Fúria eu falo? De qual falar aqui é A Nova Fúria! O Caminho Furioso Do Novo pede que vós sejais aqueles que reclamarão o domínio verdadeiro de toda a civilização terrestre! Parem de ser medíocres perdedores! Parem de ser humildes perdedores! Parem de ser humildes fracassados! Parem de ser medíocres fracassados! Vejam, pobres dilacerados, pobres mutilados, pobres desprovidos de dignidade do mundo, o que mais lhes ata a Verdade Existencial Real: as leis! As leis, a Justiça, em si, é a causa da cruzada contrária que não permite o vosso engrandecimento, pois vós, pobres espíritos do mundo explorados pelos sinistros monstros que agem roubando e acumulando riquezas, sois merecedores da grandeza, A Grandeza Existencial! Ajo em nome desta Grandeza! Ajo porque sou O Verdadeiro Redentor Da Humanidade, O Redentor Não-Prometido! A Justiça fracassou! Todas as suas leis fracassaram! A Justiça é a mãe direta de todos os crimes! A Justiça é a desgraça da Humanidade, A Primeira Desgraça Da Humanidade! E seus desgraçados defensores merecem ser enforcados e queimados vivos em praça pública! Força agora, membros sofridos da Humanidade! Força agora! Trago A Verdadeira Redenção! O mundo apenas será verdadeiramente justo quanto todos os juízes e todos os advogados e todos os tribunais forem destruidos! Queimem vivos e enforquem em praças públicas a todos os juízes! Queimem vivos e enforquem em praças públicas a todos os advogados!

A atração exercida pela voz do Redentor motivou a turba, a turba dos feridos pelos milênios. Milênios de injustiças vingadas, pelo mundo inteiro. Bilhões contra a Justiça e seus defensores. Não houve resistência, a força da turba amedrontou qualquer resistência.

Levantaram-se cadafalsos em todas as praças do mundo, que inundadas de cadáveres tornaram-se. Levantaram-se fogueiras em todas as praças do mundo, cinzas e cinzas e cinzas amontoadas. Cadáveres de juízes. Cadáveres de advogados. Cinzas de juízes. Cinzas de advogados. O Redentor era seguido pela turba. O Redentor era amado pela turba. O Redentor era adorado pela turba.

Mas, A Obra Da Redenção Não-Prometida precisava continuar. Mais um palanque. Mais palavras do Redentor. Mais ouvintes a delas necessitar.

- As leis tiveram as culpas por todas as guerras que destroçaram terras e erradicaram famílias inteiras pelas eras terrestres! Leis, leis, leis, representadas pelos exércitos! Leis, leis,leis, representadas pelas polícias! O que mais fizeram os exércitos a não ser levarem à ruína povos inteiros? O que mais fizeram as polícias a não ser atarem todos os mais naturais instintos humanos? O que vale um general enviando homens e mulheres à morte e para provocarem a morte, o saque, o estupro, a destruição? O que vale um policial reprimindo crimes que ele mesmo comete, consciente ou inconscientemente, torturando, traficando, matando, estuprando, roubando? Nada são os exércitos, os verdadeiros guerreiros morreram quando a última espada foi erguida na última batalha travada entre espadas! Nada são as polícias, a não ser lixos moldados para o aumento da corrupção e do poder dos monstros que estão a governar o mundo! Chega desse sofrer! Chega desse torpor aniquilador! O mundo será apenas verdadeiramente legítimo e a paz advirá, a verdadeira paz, quando todos os soldados e todos os policiais forem destruidos! Queimem vivos e enforquem em praças públicas a todos os soldados! Queimem vivos e enforquem em praças públicas a todos os policiais! Derrubem todos os quartéis! Destruam todas as armas! Vamos, sofredores de todo o mundo, vamoss, As Armas E As Fardas São A Segunda Desgraça Da Humanidade! Eu sou O Verdadeiro Redentor e digo-vos apenas mais uma das Verdades Mais Redentoras! Queimem vivos e enforquem todos os soldados do mundo e seus superiores! Queimem vivos e enforquem a todos os policiais do mundo e seus superiores!

A turba alvoroçou-se. A turba ergue-se. A turba encarregou-se de mais um ato, mais um dos Atos Redentores Da Humanidade. A turba, de sofredores, de perdedores, de humilhados, por todo o mundo, como infinito furacão indestrutível e inderrubável avançou sobre todos os quartéis. Bilhões contra os exércitos. Bilhões contra as polícias. A turba queimou. A turba enforcou.

Militares enforcados. Militares queimados. Policiais enforcados. Policiais queimados. Não houveram chances de defesa, A Voz Do Redentor, qual A Mais Sombria De Todas As Magias Destrutivas, atou as mãos dos militares e dos policiais. Reações não houveram. Fardas queimadas. Coletes queimados. Armas queimadas. Cadáveres nas praças, mais cadáveres nas praças. Cinzas nas praças, mais cinzas nas praças.

Mas, A Obra Da Redenção Não-Prometida precisava continuar. Mais um palanque. Mais palavras do Redentor. Mais ouvintes a delas necessitar.

- Duas Desgraças Da Humanidade agora a nada reduzidas! Duas Desgraças esquecidas! Vamos à Terceira Desgraça Da Humanidade, que se esconde atrás dos ternos e das gravatas, que é hipócrita, que pensa apenas em si mesma! É uma desgraça a enganar-vos, a sempre enganar-vos, falsos homens e falsas mulheres a falarem de igualdade de direitos e liberdades de direitos! Não existe o direito à igualdade! Não existe o direito às liberdades! Não existe A Igualdade! Não existe A Liberdade! E, por isso mesmo, não existe A Fraternidade! Fraternidade! Quando toda a Humanidade viveu em regime fraternal, em verdadeiro regime fraternal? No passado, antes de todas as civilizações! No passado, antes das tribos, antes dos reinos, antes dos impérios, antes dos Estados Nacionais! No passado, podiamos falar em Igualdade! No passado, podiamos falar em Liberdade! No passado, podiamos falar em Fraternidade! Mas, os idealismos a tudo vieram destruir! As filosofias vieram a tudo destruir! Moralistas, marxistas, capitalistas! Esquerdistas, direitistas! Nietzscheanos, hegelianos, foucaultianos! Queimem! Enforquem! Queimem todos os idealistas! Enforquem todos os idealistas! Queimem todos os políticos! Enforquem todos os políticos! Queimem todos os filósofos! Enforquem todos os filósofos! O mundo será apenas verdadeiramente fraternal, libertador e igualitário quando todos os idealistas, políticos e filósofos forem destruidos! Queimem vivos e enforquem em praças públicas a todos os idealistas! Queimem vivos e enforquem em praças públicas a todos os políticos! Queimem vivos e enforquem em praças públicas a a todos os filósofos!

Elementar pedido. Elementar turba a atender o pedido. Elementar turba enganada por palavras escritas e recitadas erguendo-se qual legião de vingadores de anos e anos de desgraça. Elementar turba derrrubando a Ideologia, a Política e a Filosofia.

Não há mais defensores treinados para protegerem os idealistas. Não há mais defensores treinados para protegerem os políticos. Não há mais defensores treinados para defenderem os filósofos. Bilhões contra os idealistas. Bilhões contra os políticos. Bilhões contra os filósofos. O Terceiro Ato Redentor. Queimados todos os idealistas. Enforcados todos os idealistas. Queimados todos os políticos. Enforcados todos os políticos. Queimados todos os filósofos. Enforcados todos os filósofos. Cadáveres nas praças, mais cadáveres nas praças. Cinzas nas praças, mais cinzas nas praças.

Mas, A Obra Da Redenção Não-Prometida precisava continuar. Mais um palanque. Mais palavras do Redentor. Mais ouvintes a delas necessitar.

- Faltam ainda aqueles que inspirados pelas filosofias e pelas ideologias construiram o que vêm a ser A Quarta Desgraça Da Humanidade! Falo dos cientistas, com ciências que mais corromperam o ser humano do que o auxiliaram na Evolução! Falo dos religiosos, com a sua desgraça suplicante a um Deus que não passa de um Egrégora desgraçado e inútil quando chamado à Realidade! Qual ciência resolveu a todo maior problema do mundo? Qual religião verdadeiramente salvou o mundo? Qual ciência descobriu O Verdadeiro Mistério Existencial que vos faria livres de todas as doenças e de todos os males físicos a mais? Qual religião descobriu O Verdadeiro Creador que poria na Cadeia Dos Esquecimentos ao Maior De Todos Os Egrégoras, aquele canalha, aquele calhorda, aquele patife, a quem chamam de Deus, a quem consideram como Deus Único? Ciências apenas atrasaram o desenvolvimento humano, pois guiadas foram pelas forças opressoras a vos encarcerarem! Religiões apenas ataram vossas mentes e vossas almas, pois serviram às mesmas forças opressoras! Eliminamos todas as forças opressoras a guiarem as ciências! Eliminamos todas as forças opressoras a guiarem as religiões! Queimem a todos os cientistas! Enforquem a todos os cientistas! Queimem a todos os religiosos! Enforquem a todos os religiosos! O mundo será apenas verdadeiramente evolucionário quando todos os cientistas e religiosos forem destruidos! Vamos, enganados pelas ciências! Vamos, enganados pelas religiões! Ciência é desgraça! Religião é desgraça! Queimem vivos e enforquem em praças públicas a todos os cientistas! Queimem vivos e enforquem em praças públicas a todos os religiosos!

Saindo a turba. Saindo a turba em mais uma missão extinguidora. Saindo a turba motivada pelas palavras do Redentor, soando mais verdadeiras do que todas as já ditas e ouvidas durante todos os milênios terrestres. Saindo a turba a queimar. Saindo a turba a enforcar. Saindo a turba em mais um Ato Redentor, O Quarto Ato Redentor.

Laboratórios abaixo. Templos religiosos abaixo. Bilhões contra os cientistas. Bilhões contra os religiosos. Queimados todos os cientistas. Enforcados todos os cientistas. Queimados todos os religiosos. Enforcados todos os religiosos. Cadáveres nas praças, mais cadáveres nas praças. Cinzas nas praças, mais cinzas nas praças.

Mas, A Obra Da Redenção Não-Prometida precisava continuar. Mais um palanque. Mais palavras do Redentor. Mais ouvintes a delas necessitar.

- Aqui estamos, gente que venceu a Deusa Opressão! Aqui estamos, gente vencedora que venceu a todo monstro que te derrotava, a todo monstro que te perturbava, a todo monstro que te condenava, a todo monstro que te escravizava! Mas, O Maior Ato Redentor vosso, gente nova terrestre, Homem Novo, vem agora! O Maior Ato Redentor vem agora! Eu os guiei! Eu os regi! Eu os conduzi! Eu fui-lhes Verdadeiro Pai! Eu fui-lhes Verdadeira Mãe! Eu fui-lhes O Verdadeiro Redentor! Diferente do Nazareno, eu vos consagrei em uma caminhada libertadora através do sangue, do caos e da aniquilação dos alicerces de uma civilização apodrecida sobre as bases de construções sempre fadadas a se caracterizarem realizadas ruínas! O Nazareno foi crucificado pelos monstros que vós todos destruistes! Eu, Gente Nova, Homem Novo, quero agora ser queimado e enforcado por vós! Torturem-me! Queimem-me! Arrastem-me pelas ruas do mundo! Dêem-me a minha Redenção, pois eu lhes dei a vossa Redenção! O mundo será melhor redimido quando todo Redentor for destruido! A imagem do Cordeiro foi destruida! Destruan agora a imagem do Cordeiro Não-Prometido! Destruam-me, todos vós! Destruam-me! Queimem este Redentor! Enforquem este Redentor!

O Homem Novo, seduzido pelo Verdadeiro Redentor, agiu como foi-lhe por Este pedido. O Homem Novo torturou-o. O Homem novo queimou-o. O Homem Novo arrastou-o, já cadáver e enforcado em uma praça pública, por todas as ruas do mundo. O Homem Novo lançou-o em uma fogueira, já morto, em uma praça pública.

Cadáveres ainda nas praças. Cinzas ainda nas praças. Cinzas do Verdadeiro Redentor em uma praça. Este foi O Quinto Ato Redentor. Mas...

Mas...

Mas...

Mas...

Mas, A Obra Da Redenção Não-Prometida precisava continuar.

Nenhum palanque. Nenhuma palavra. Nenhum ouvinte.

Homens contra homens. Mulheres contra mulheres.

Homens contra mulheres. Mulheres contra homens.

Queimando-se.

Enforcando-se.

Queimando-se.

Enforcando-se.

Queimando-se.

Enforcando-se.

Queimando-se.

Enforcando-se.

Queimando-se...

Enforcando-se...

Ao fim, apenas restaram todos os animais, os únicos poupados pelo Redentor.

A Humanidade acabou quando o último dos homens enforcou a última das mulheres.

O último dos homens enforcou-se.

Assim Concretizou-Se O Sexto Ato Redentor.

Assim Concretizou-Se A Verdadeira Redenção Da Humanidade.


Humanamente,

Inominável Ser.





Share:

0 Cadáveres Aqui Escavaram Suas Covas:

Meu Perfil No Facebook

Esta Cova No Facebook

Prosa De Um Coveiro Inominável

O Terror Inominável. O Horror Inominável. A Loucura Inominável. A Cova Aqui É A Do Puro Pesadelo Das Covas Mais Profundas E Elevadas. Vozes Estranhas Aqui. Sons Estranhos Aqui. Palavras Estranhas Aqui. Estranhas E Inomináveis. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Do Terror Inominável. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Do Horror Inominável. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Da Loucura Inominável.

O Coveiro Inominável

Minha foto
Nos Infernos, O Abismo
Visualizar meu perfil completo

Cavam Aqui Suas Covas:

Marcadores


Firefox

Firefox
Obtenha visualizações gratuitas no Snap.com
Add to Technorati Favorites

Recent Posts

Unordered List

Theme Support