quinta-feira, 20 de março de 2008

Gargula Valzer - A Noiva Do Morto









Composição: Getulio Silenzio


Candelabros negros, silhuetas mortas
Antique musique, nocturna régia
Violinos ganham vida no museu dos ossos
Um corvo sem olhos, uma taça de vinho
Rosas pelo corpo, coberta de véu, a noiva do morto
Serenatas trágicas, Nosferatu! Vampyr!
Na caixa de ossos, incenso de ópio
Derrama no corpo da donzela esse sangue
Rito imortal da vida daqueles que são eternos
Rosas pelo corpo, coberta de véu, a noiva do morto
Escaravelho na pele pálida
Fantoche da morte...
Rosas pelo corpo, coberta de véu, a noiva do morto




Share:

0 Cadáveres Aqui Escavaram Suas Covas:

Meu Perfil No Facebook

Esta Cova No Facebook

Prosa De Um Coveiro Inominável

O Terror Inominável. O Horror Inominável. A Loucura Inominável. A Cova Aqui É A Do Puro Pesadelo Das Covas Mais Profundas E Elevadas. Vozes Estranhas Aqui. Sons Estranhos Aqui. Palavras Estranhas Aqui. Estranhas E Inomináveis. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Do Terror Inominável. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Do Horror Inominável. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Da Loucura Inominável.

O Coveiro Inominável

Minha foto
Nos Infernos, O Abismo
Visualizar meu perfil completo

Cavam Aqui Suas Covas:

Arquivo do blog

Marcadores


Firefox

Firefox
Obtenha visualizações gratuitas no Snap.com
Add to Technorati Favorites

Arquivo do blog

Recent Posts

Unordered List

Theme Support