segunda-feira, 2 de março de 2009

Meus Lisos Sonhos De Puta Assassina



O que mais adoro nestas horas divertidas de entretenimento é o gosto delicioso destes meus sonhos de prazer. Não que eu seja uma maluca de qualquer prazer aleatório, mas me dedico a viajar por um montão de caminhos que me digam o quanto de prazer posso dar e posso receber. Isso aqui hoje está sendo muito divertido, demais... Esta pele lisinha, virgenzinha demais... Tem quantos meses este menino? Cinco meses, um belo filho de pais ricos e esnobes... Papai e mamãe estão amarrados aqui na nossa frente, bonequinho, esta cama é só nossa... Afiei bem este punhal, as giletes, a canivete, as agulhas estão boas... Vai começar o meu showzinho agora... Sonhar agora novamente...



- Ei, onde estávamos? Roberto, sim? Rafaela, sim?

- Quem... Quem... Quem...

- Qual é o nome deste bonequinho?

- Quem é você?

- O nome dele é Gian, não?

- Olha, deixa nosso...

- Deixa nosso filho em paz!



Dando este corte na sola do pé do bonequinho vejo a mamãe dele mais nervosinha... Vai gilete, sobe, me faz sonhar...



- Não, não, NÃO!

- Rafaela, tu já chupou seu marido?

- Sua cachorra maldita, cortou...

- Sei não, teu jeito de recatada... Deve nem saber chupar...

- Pegue o que quer e vá embrora, VÁ EMBORA!

- E se eu quiser te pegar, Ricardo?

- Quê?

- Eu te desejo desde que te vi lá naquela boate, aquela boate na qual uma loira de quase dois metros tava rebolando no teu pau...

- Que... Ricardo...

- Rafaela... Ela mente, Rafaela... Ela mente!

- Agora, Ricardo, eu entendo porque aquela loira tava no seu colo, essa aí é bem sem graça...

- PIRANHA!!!

- Ricardo...

- Rafaela é mentira...

- Ah, isso aqui também é mentira...



Agora, o bonequinho chora! Ah, tá chorando! Quem não ia chorar com um corte de punhal no pintinho? Sonhando, eu tô sonhando...



- Desgraçada...DESGRAÇADA!!!

- RAFAELA SEM GRAÇA!!!

- Ricardo, você...

- Rafaela...

- Não quero saber de sua traição! Quero saber se essa mulher está aqui porque você se envolveu com ela! Eu quero salvar o nosso filho, eu esdtou pensando no nosso filho! O que você quer para deixar em paz nosso filho e nossa casa?

- O que eu quero, Rafaela?

- Sim, para parar de torturar o meu filho? Quer uma praia? Quer uma pousada? Quer um avião?

- Muita coisa...

- Cem milhões, agora, de euros, em sua conta!

- Muito pouco...

- O QUE QUER, ENTÃO, PARA DEIXAR EM PAZ O NOSSO FILHO?

- Ih, Ricardo, acho que o macho aqui é a sua mulher...

- Rafaela...

- FODA-SE, RICARDO, EU QUERO SALVAR O MEU FILHO!!!

- ELE É O MEU FILHO, TAMBÉM, RAFAELA!

- É MESMO? E PENSOU NELE ENQUANTO FODIA COM ESSA DESGRAÇADA?

- NUNCA ME ENVOLVI COM ESSA MISERÁVEL FILHA DA PUTA, RAFAELA!

- E PORQUE...

- NÃO!!!



Sempre achei que as hélices de um ventilador poderiam ter uma melhor utilidade... Bonito ver como elas cortam a pele deste bonequinho, eu antes não sonhava com isto... Ele tem gritinhos linsdos... Esta barriguinha dele toda cheia de sangue... Sangue me banhando... Sangue de bonequinho... Que sonho gritando lindo...



- Gostam de um bife de carne sangrenta, Ricardo e Rafaela?

- Doente... maldita...

- Peraí, eu só queria ver o que as hélices de um ventilador faziam na pele de um bonequinho!

- Pare... pare...

- Parar agora, Ricardo? Eu quero te chupar...

- Por favor...

- Eu estou bem-humorada hoje, Ricardo e Rafaela!



Agulhinha dentro do umbiguinho do bonequinho... Agulhinha dentro da unhazinha de seis dedinhos dos pés dele... Gilete cortando os lábios dele dez vezes... Chora mais alto, bonequinho... Chora mais alto, a titia gosta de sonhar com os seus berros... Me deliciam estes sonhos...



- Me chupa...

- Ricardo?

- Rafaela, ela tem que deixar nosso filho em paz!

- Mas...

- Rafaela...

- Ricardo, temos dinheiro, temos...

- Ei, tão querendo que eu me satisfaça apenas chupando um pau?

- Não deseja isso para deixar nosso filho em paz?

- O que sabe a senhora, sem-graça, dos meus desejos? O que sabe, hein?

- Se não quer dinheiro, não quer posses, não...

- Eu quero uma sonhada noite de tortura, como sempre...

- Por que nós...

- Por que outros?

- Por que?

- O que?

- Meu filho, deixa ele, deixa ele...

- Por que?

- Eu peço pelo amor...

- De Deus?

- Pelo amor de Deus...

- Por que pelo amor de um Deus?

- Me chupa e deixa nosso filho em paz...

- Por que, Ricardo? Seus olhos nunca pousaram nos meus olhos, coitada de mim aqui florbelina mulher...

- Me chupa, sua puta... Me chupa...

- Rafaela, viu como ele...

- Chupa ele e vá embora... Chupa e deixa em paz o nosso filho...

- Cornuda mansa...

- Se ele for chupado de boa vontade, vai...

- Eu decido se deixo o bonequinho vivo ou não...

- Promete?

- Prometer, Rafaela?



Uma punhalada no bracinho direito do bonequinho... Uma punhalada na perninha esquerda do bonequinho... Uma punhalada na barriguinha do bonequinho... Sonho de agonia de um bonequinho... Sonho meu de gemiinhos dele e berros dos papais... Que sonho meu mais bão, eita vidinha boa!


- GIAN!!!

- GIAN!!!

- FILHO!!! FILHO!!!

- GIAN!!!

- DESGRAÇADA!!!

- MALDITA!!! MALDITA!!! MALDITA!!!

- ASSASSINA DESGRAÇADA!!!

- DEMÔNIO!!! MISERÁVEL!!

- GIAN!!! MEU DEUS, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO!!!

- GIAN!!! GIAN!!! GIAN!!!

- NÃO, DEUS, NÃO, NÃO, NÃO, NÃO!!!

- GIAN!!!

- FILHO!!! GIAN!!!



Ficou bom agora! Desespero total! Muito desespero! “GIAN!!! GIAN!!! GIAN!!! OH, MWEU FILHINHO GIAN!!! OH, FILHINHO, GIAN, GIAN, GIAN!!!” Chorinho da mamãe! Chorinho do papai! Agonia de gemidinhos do filhinho! O pau dele tá bom agora, deixa eu ver! Abre calça, logo, abre! UAU!!! UAU!!! UAU!!! Grandão, grossão! Ai, deu tudo na minha boquinha! Ui... Ui... Ui... Que chupada gostosa... Que chupada boazinha... Que chupada... Tá ficando duro... Tá ficando durão... Isso, Ricardão, fica duro, fica, teu filho tá morrendo, eu tô te chupando! Vai, Ricardão, isso, durão, durão, durão, DURÃO!!! Avanço, a mamãe chorando, o filhinho agonizando, o papai... tá gostando... tá gostando... tá gostando... Avanço, a boca toda na arte da grande chupada que dou agora, papai tá gostando, mamãe parando de chorar, filhinho agonizando... Avanço, papai tá sorrindo, mamãe tá calada, filhinho tá agonizando... Avanço, minha boquinha, minha língua, chupando toda a pica grossa do Ricardão, Ricardão gostando, Ricardão gargalhando, Rafaela mamãe gargalhando, filhinho mortinho...


GARGALHADA DO PAPAI!!!


GARGALHADA DA MAMÃE!!!


GARGALHADA DO PAPAI!!!


GARGALHADA DA MAMÃE!!!


GARGALHADA DO PAPAI!!!


GARGALHADA DA MAMÃE!!!


GARGALHADA DO PAPAI!!!


GARGALHADA DA MAMÃE!!!


GARGALHADA DO PAPAI!!!


GARGALHADA DA MAMÃE!!!


GARGALHADA DO PAPAI!!!


GARGALHADA DA MAMÃE!!!


GARGALHADA DO PAPAI!!!


GARGALHADA DA MAMÃE!!!


GARGALHADA DO PAPAI!!!


GARGALHADA DA MAMÃE!!!


GARGALHADA DO PAPAI!!!


GARGALHADA DA MAMÃE!!!


Retiro a boca, acabou o serviço, hora de sair daqui.



- Acabou?

- Em meu contrato, senhor Ricardo, não estava escrito que eu deveria engolir a sua esporra.

- Ah, tudo bem, é...

- Medéia Báthòry.

- Você é a melhor do Círculo De Moloch!

- Obrigada, senhora Rafaela.

- Sua atuação é sempre um complemento da nossa.

- Um contrato assim o exige, senhora Rafaela.

- Gostei do corte em meu rosto!

- E eu da chupada...

- Tudo conforme o contrato, senhor Ricardo.

- Gostas de matar as nossas crianças?

- Um contrato, senhor Ricardo, não me dá o direito de gostar ou não gostar do que faço.

- Entendo, profissionalismo infinito... Se quiser ser uma executiva, as portas de minha empresa estão todas abertas para sua entrada. O mundo corporativo precisa de profissionais sérias como você.

- Obrigada, senhor Ricardo, mas já trabalho para uma empresa milenar.

- Daqui a um ano, mais um dos nossos filhos para nos saborear com esta nossa deliciosa fantasia insaciável, senhorita Medéia Báthòry.

- Meu dinheiro já foi posto na conta?

- Trezentos milhões de euros reunidos por mim e meus sócios, que vão apreciar bastante mais uma performance vossa conosco.

- Estou indo agora, senhor e senhora.

- Não vai nos desamarrar?

- Senhora Rafaela, em meu contrato não havia nada escrito que eu deveria desamarrá-los após satisfazer-lhes a nona fantasia.

- Mas, antes...

- Senhor Ricardo, antes eu cumpri a normalidade dos oito contratos que servem aos interesses do Círculo De Moloch.

- Este contrato, então...

- É o último.

- Mas, a Rafaela está disposta a engravidar mais vezes! Nós somos bilionários, pagamos ao Círculo...

- Senhor, eu vou agora.

- Sua puta, não...

- Entendam-se com o Senhor Moloch.



Há cem mil anos que lido com esses tipos de criaturas e eles jamais aprendem... Como sempre, vou tomar meu banho mais uma vez, a última vez, nesta mansão, não posso andar nas ruas banhada de sangue.



- “Entendam-se com o Senhor Moloch”, piranha imunda! Pensa que é muita coisa, quando na verdade é uma empregadinha do Senhor Moloch!

- Ela disse para nos entendermos com Ele...

- Quem vai nos soltar para que o recebamos?

- Ricardo, se esqueceu do que eu disse que era Moloch?

- Lá vem essa porra de novo, Rafaela? Caralho, eu não acredito nisso! Temos é que nos soltar daqui!

- Somos prisioneiros, Ricardo, nosso contrato com Moloch hoje vai ser cobrado...

- Cala a boca, porra, e tenta se soltar! Temos que chamar a Aurélia para limpar isso aqui!

- Aurélia está morta...

- Quê?

- Eu a encontrei morta no porão, se suicidou cortando os pulsos.

- E me conta isso...

- Nada mais é importante agora, meu amor, Ele veio nos cobrar...

- Rafa.. Meu... Que... Ah, não... Rafa... Rafa... Rafaela...

- Boa noite, Senhor Moloch.

- BOA NOITE!!! PRONTOS PARA REALIZAREM A MINHA FANTASIA, VERMES DE CARNE MORTAL???



Seis meses em Creta de férias, há seiscentos anos não tiro um descanso assim do meu trabalho. Sonho realizado... Liso sonho realizado...



Inominável Ser

SONHANDO

COM

MEDÉIA BÁTHÒRY










Share:

1 Cadáveres Aqui Escavaram Suas Covas:

Carla Silva e Cunha disse...

ola
tudo bem? espero que sim.
venho agradecer a visita ao blog do meu pai.
espero que tenha mesmo gostado das telas
bom sabado
beijinhos
Carla

Covas Recomendáveis

Prosa De Um Coveiro Inominável

O Terror Inominável. O Horror Inominável. A Loucura Inominável. A Cova Aqui É A Do Puro Pesadelo Das Covas Mais Profundas E Elevadas. Vozes Estranhas Aqui. Sons Estranhos Aqui. Palavras Estranhas Aqui. Estranhas E Inomináveis. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Do Terror Inominável. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Do Horror Inominável. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Da Loucura Inominável.

O Coveiro Inominável

Minha foto
Nos Infernos, O Abismo
Visualizar meu perfil completo

Cavam Aqui Suas Covas:

Arquivo do blog

Marcadores


Firefox

Firefox

Meu Perfil No Facebook

Obtenha visualizações gratuitas no Snap.com
Add to Technorati Favorites

Arquivo do blog

Recent Posts

Unordered List

Theme Support