domingo, 19 de julho de 2009

A Feiticeira Do Sol Negro Nascente


12 de julho de 1990


Bairro de Ginza


Tóquio


Japão


06:00h



Em um dos bairros nobres de Tóquio, naquele amanhecer uma tenebrosa feiticeira de 93 anos preparava-se no sótão de sua loja de bebidas para Ascender até o Sol Negro. Kaori Mitsubara, uma das sobreviventes da bomba atômica lançada em Nagasaki, praticante das Artes Negras aprendidas no período pós-guerra através de um amante inglês que teve, um certo Christopher Sommerset Jones que se dizia discípulo de Aleister Crowley, nos anos sessenta do século passado. A exímia Magia que aprendera com Sommerset durante dezesseis anos foi desenvolvida em prol de uma única obsessão alimentada desde o primeiro contato com as Artes do Caminho Da Mão Esquerda: alcançar os Doze Sacerdotes Maiores Do Sol Negro Nascente, os Thu Iama Gahajos, que se encontram além do núcleo de dito Sol que inúmeras vezes foi venerado na Terra. Afastando-se das práticas nefastas dos Dugpas e daquelas que os nazistas utilizaram ensinadas por estes, Kaori treinou bastante até sentir-se pronta para acessar o Caminho Cósmico preciso que a poria frente a frente com o tenebroso Sol que também ilumina o nosso Sistema Solar. Mas, a luz do Sol Negro é A Pura Devastação, A Pura Destruição, A Pura Aniquilação... O que levaria um praticante da ritualística mágica a contatar tão esplendidamente agressivo Ser Da Criação?


Kaori trazia na pele as marcas da radiação, não era uma mulher bela e, mesmo assim, foi amada, muito amada, por aquele mago inglês que se dizia discípulo de Aleyster Crowley. Mesmo tendo aprendido as práticas mágicas thelêmicas, enveredou por conta própria no caminho da Feitiçaria, encantada que ficara com os rituais especificamente voltados para a elaboração de uma ligação com o Sol Negro que lhe foram apresentados pelo seu amante. Após o falecimento deste, ela passou a se fortalecer na prática mágica, principalmente testando seus poderes em qualquer tipo de ser que lhe estivesse ao alcance, desde os cento e três bebês que matou astralmente pelos hospitais de Tóquio até noventa adolescentes que consumiu o sangue astralmente até a morte durante atos sexuais que eles praticavam. Sua meta com esses crimes sempre fora apresentar-se digna dos Seres que habitam o Sol Negro, monstruosas Entidades devotadas ao Povo Do Caos, esta Senda de Inimigos Da Luminosidade, incentivadora em Abismos Cósmicos dos crimes das mais horripilantes naturezas. Para isso, Kaori praticou crimes mais abomináveis ainda, intentando assumir a mesma personalidade de ditos Seres, destruindo tudo que havia em seu redor, como a filha que teve com seu mago amante, Saori, sacrificada aos nove anos de idade em 1976, dois anos após o falecimento do pai, em honra ao Sol Negro. Com aquele sacrifício e tendo nas mãos o sangue de outras oito crianças, sempre de nove anos, o Sol Negro e os Seus Habitantes olharam para Kaori com olhos de interesse e passaram a envolvê-la em suas rédeas, a aumentar-lhe a perversidade, a afundar-lhe cada vez mais na mais medonha e pura crueldade obscurecente de sua alma já nascida maligna há muitas e muitas Existências devotadas sempre ao destrutivo caminhar neste mundo.


Kaori amou cada sacrifício.


Kaori amou sacrificar a sua filha.


Kaori ama a crueldade.


Kaori ama o assassinato.


Kaori ama a corrupção das almas.


Kaori ama a corrosão das almas.


Kaori é uma legítima Filha Do Sol Negro.


Kaori se tornou o próprio Sol Negro na Terra.


Kaori trouxe o Sol Negro, em si mesma, para a Terra.


Kaori, A Feiticeira.


Kaori, A Sacrificadora.


Kaori, A Crueldade Manifestada.


Kaori, O Sol Negro Na Terra Automanifestado.


Potências Destrutivas ao alcance do seu Olhar Espiritual. Essências Aniquilantes ao alcance do seu Plano Mental. Vestimentas De Poder ao alcance do seu Plano Psíquico. Kaori, embebida pelas próprias Criações Internas feitas com seus sentimentos de ódio, repulsa e ruína se despeiu de sua consciência e passou a meditar no Túnel que leva até o Núcleo do Sol Negro, a realização maior de sua Existência mortal. Ao alcance de seu Terceiro Olho uma vastidão enxameante de terrores dos mais indescrítiveis e uma voz alucinante até das mais Altas Autoridades Espirituais...



Carnes Destruídas,

Sementes Destruídas,

Sanidade Rompida,

Venham Até Mim

Os Destruidores Nascidos

Nas Vestes Da Matéria,

Venham Até Mim

Os Assassinos De Todas

As Formas De Vida,

Busquem Meu Centro

De Vidas Devotadas

Ao Sangramento Das Esferas,

Eu Sou O Sol Negro,

Eu Sou O Início Do Medo,

Sou Filho Da Desgraça

Que Ronda Todas As Existências,

Esclareço No Derramar

De Sangue,

Esclareço No Beber

De Sangue,

O Sangue Negro

Solar,

O Meu Negro Poder

Que Nas Veias

Dos Meus Filhos

Destruidores

Está!


Eu Sou O Sol Negro,

Filhos Nascentes

No Crepúsculo Das Verdades

E Nas Auroras Das Mentiras,

Eu Trago A Floresta

Dos Verdadeiros Cemitérios

De Corrupções

E Garantias De Loucuras

Que Correm Pelos Mundos,

Incentivo O Estupro

Das Essências Benignas,

Reforço A Malignidade

De Todas As Maravilhas

Do Caminho Meu

Feito Todo De Trevas

E De Mais Trevas

Em Mais Trevas!


Eu Sou O Sol Negro,

Kaori Mitsubara,

Tu Me Buscastes,

Tu Me Encontrastes,

Tu Estás Vindo

Para A Minha Alma,

Eu Te Recebo,

Filha Das Negras Terras

Da Minha Existencialidade,

Queime Em Mim

A Base De Vossa

Sanidade,

Queime Em Mim

A Natureza De Toda Vossa

Humanidade,

Queime Em Mim

A Certeza De Toda Possível

Bondade Que Possa

Em Ti Haver,

Reforce Seu Ódio,

Seu Ódio

É A Fonte,

Todo Ódio

Guia Até Mim,

Eu Sou O Oposto

E O Opositor

Das Coisas Que Giram

Abaixo Do Meu

Dourado Irmão,

Eu Sou Gerador

Da Alienação

E Da Perturbação,

Eu Sou O Patrocinador

Dos Suicídios

E Dos Genocídios!


Venha,

Kaori Mitsubara,

Venha,

Dentro Das Correntes

De Todo Vosso

Ódio,

Dentro Das Sementes

De Todo Vosso

Ódio,

Dentro Das Serpentes

De Todo Vosso

Ódio,

Dentro Das Violências

De Todo Vosso

Ódio,

Dentro Do Ódio

Que É Meu

Representante

No Mundo Onde

Tu Vivestes

Soberanamente

A Amar-Me

E Desejar-Me!



Coroamento de sentenças explosivas da degeneração interna de Kaori. Kaori, Ascendendo até o Sol Negro em seu Corpo Astral, ouvia A Voz Do Sol Negro, uma Voz formada pelos ecos e sussurros, gritos e lamentos, cheios de ódios infinitos e desejos insanos de destrutividades, dos Habitantes que sentiam o aproximar de mais uma Irmã Em Negra Eternidade! E o Sol Negro continuava a falar com Kaori, com Kaori atravessando o Túnel, com Kaori Ascendendo até Ele, com Kaori abandonando a Terra e se entregando aos negros solares prazeres!



Ódio

É Tudo Que

Se Pode Ter

Nas Esferas,

Na Terra Eu Venho

A Olhar E A Querer

Que Todos Se Entreguem

Ao Ódio Das Guerras,

Ao Ódio Dos Crimes,

Ao Ódio Que Faz

Com Que

Crianças Sejam Mortas,

Ao Ódio Que Faz

Com Que

Crianças Sejam Estupradas,

Ao Ódio Que Faz

Com Que

A Peste Assole Povos,

Ao Ódio Que Faz

Com Que

Países Arrassem Uns

Aos Outros,

Ao Ódio Que Faz

Com Que

Ocorram Todos Os Tipos

De Crimes

E Assassinatos

Dos Mais Vários!


Tu És Minha,

Kaori!


Tu Tens Minha Força,

Kaori!


Tu Tens Minha Aura,

Kaori!


Tu Tens Minha Forma,

Kaori!


Tu Tens Minha Grandeza,

Kaori!


Tu Tens Minha Realeza,

Kaori!


Tu Tens Minha Jornada,

Kaori!


Tu Tens Minha Jangada,

Kaori!


Tu Tens Minha Infinitude,

Kaori!


Todos Os Meus Filhos

Jogam O Jogo

Do Ódio,

De Otuarpa

A Adolf Hitler

Eu Fui Adorado

Na Maldita Terra,

O Maldito Planeta Terra

Que Quero

Arrasar,

O Maldito Planeta Terra

Que Quero

Queimar,

O Maldito Planeta Terra

Que Quero

Arrastar Para

O Abismo Cósmico Da

Inexistencialidade,

O Maldito Planeta Terra

Que Quero

E Estou

Dominando Através

Dos Filhotes Dignos

Dos Meus Raios

Como Tu És

Que Me Representam

Através Das Carnificinas

E Das Gerações De Ódios!


Estou Nas Mãos

Dos Assassinos!


Estou Nas Mãos

Dos Estupradores!


Estou Nas Mãos

Dos Degoladores!


Estou Nas Mãos

Dos Decapitadores!


Estou Nas Mãos

Dos Enforcadores!


Estou Nas Mãos

Dos Que Prejudicam

Os De Sua Espécie!


Estou Nas Mãos

Dos Que Torturam

Seres De Todas

As Espécies!


Estou Nas Mãos

De Todos Aqueles

Que Se Banham

Em Meus Negros Raios,

Eu Brilho No Silêncio

Da Cósmica Destruição

E Cada Raio Meu

É Uma Sentença

Que Arrebata As Almas

Já Nascidas Aniquiladas

Desde Que Eu

As Estimulei

Ao Cometimento

Do Primeiro Crime

Nas Primeiras Moradas!


Suba,

Kaori!


Suba Até Mim,

Kaori!


Suba,

Kaori!


Iluminada Pelos Meus

Negros Raios,

Suba E Entregue-Se

Aos Abraços De Ódio

Dos Seus Irmãos,

Todos Filhos

Da Luz De Meu

Negro Solar Coração!



A Travessia seguia na mais rápida exaltação d'alma perturbadamente destruidora de Kaori, cuja mente ouvia a estrondosa Voz Do Sol Negro como As Trombetas Maiores Do Abismo! Absolutamente envolta pelos negros raios solares, Kaori Sonhava e Realizava, Sonhava com obras de sangue que realizou, Realizava obras de sangue que pretendia realizar! E A Voz Do Sol Negro, buscando mais ainda as lembranças de aniquilação e derrubadas de monumentos da luz imperava ainda mais no Ser de Kaori em Ascensão até Ela!



O Destino Da Destruição

É A Minha Exaltação,

É A Minha Realização,

É A Minha Exclamação,

No Solo Terrestre

E Dos Mundos Que Banho

Com Os Meus

Raios Agrestes!


Sou Grito De Desgraça,

Sou Grito De Miséria,

Sou Grito De Desespero,

Sou Grito De Morte,

Sou Grito De Perdição,

Sou Grito Da Má Sorte,

Cada Raio Meu

É O Sortilégio Que Realça

A Minha Fronte De

Abalador Dos Mundos

Que Recebem A Luz

Do Meu Inimigo

Douro Irmão!


Sou A Fruta Que Incinera

A Boca Do Ancião,

Sou A Gruta Que Aprisiona

As Asas Do Querubim,

Sou A Fornalha Que Inicinera

Os Judeus Sem Fim,

Sou A Massa Que Esmaga

As Raças Sem Fim,

Sou A Mão Da Injustiça

Que Tem Em Mim

Um Pai Todo

Onipotente,

Um Pai Todo

Onisciente,

Um Pai Todo

Onipresente,

Onipotente

Na Mais Negra

Destruição,

Onisciente

Na Mais Negra

Destruição,

Onipresente

Na Mais Negra

Destruição!


Destruição,

Kaori Mitsubara!


A Mais Negra Destruição,

Kaori Mitsubara!


A Negra Solar Destruição,

Kaori Mitsubara!


Destruição

Da Vida!


Destruição

Da Alegria!


Destruição

Da Felicidade!


Destruição

Da Harmonia!


Destruição

Da Amizade!


Destruição

Da Liberdade!


Destruição

Da Verdade!


Destruição

Da Natureza!


Destruição

Da Certeza!


Destruição

Da Religião!


Destruição

Das Nações!


Destruição

Das Raças!


Destruição

Dos Animais!


Destruição

Das Mulheres!


Destruição

Dos Homens!


Eu,

O Sol Negro,

Sou A Própria Destruição,

Eu Giro

Pelo Amor

Da Destruição

De Todas As Coisas,

Eu Giro

Pelo Ódio

Que Me Guia

No Incentivar

Da Destruição

De Todas As Coisas,

Eu Giro

E Destruo

Tudo Que Toco

Com Os Lábios

De Negro Fogo

Da Minha Vestimenta

Cósmica!


Alimento

Destruições!


Alimento Todas

As

Destruições!


Alimento A Destruição

Dos Segredos

E Das Revelações

Que São Da Luz!


Sirvo E Sou

As Trevas Dos Escombros

Do Abismo Que Sou

Visto Pelos Que

São Iguais A Ti,

Kaori Mitsubara!


Destrua-Se

E Subas Até Mim!


Destrua-Se

E Subas Até Mim,

Destrua-Se!


Destrua-Se,

Kaori Mitsubara,

Subas Até Mim

Cheia De Ódio,

O Mais Destrutivo

Ódio

Que Chegue Até Além

Do Infinito Que Me

Torna

Realizador De Todas

As Destrutivas Obras

Deste Sistema Da Vida

Cósmica!



O Mandamento Maior Do Sol Negro estampado n'alma de Kaori, que adquiriu A Plena Destruição a cada passagem percorrida no Túnel, Ascendendo até Ele, Ascendendo até Ele, ASCENDENDO ATÉ ELE!!! Kaori Destruindo-Se! Kaori, sim, estava a Destruir-Se, a Destruir-Se Ascendendo Até O Sol Negro!!! Kaori Destruidora De Si Mesma! Kaori Destruidora De Si Mesma Para Alcançar O Sol Negro! Kaori, Destruidora De Si Mesma, E Ouvindo O Sol Negro Em Sua Alma!



Violência

Me Alimenta!


Violência

Me Transforma!


Violência

Me Deforma!


Violência

Me Reforma!


Violência

Me Forma!


Violência

Me Chama!


Violência

Me Aclama!


Violência

Me Vê!


Violência

Me Ouve!


Violência

Me Aplaude!


Eu

Aplaudo A Violência!


Eu

Ouço A Violência!


Eu

Vejo A Violência!


Eu

Aclamo A Violência!


Eu

Chamo A Violência!


Eu

Formo A Violência!


Eu

Reformo A Violência!


Eu

Deformo A Violência!


Eu

Transformo A Violência!


Eu

Alimento A Violência!


Meu Evangelho Na Terra

É A Violência,

A Violência Que Faz Brilhar

Mais Fortes

Os Meus Negros Raios

De Impurezas Nascentes

Nas Frontes Mais Violentas,

Os Violentos

Me Amam

E Executam As Minhas Obras

Sem Saber,

Os Violentos

Eu Amo

E Os Faço Executar

Seres E Demais Coisas

Para O Meu Saber!


Violenta Do Sol Nascente,

Kaori,

Filha Minha,

Vossos Gritos De Ódio

No Silêncio Cósmico

Foram Ouvidos

Por Mim

Na Negra Aurora

E No Negro Crepúsculo

Que De Mim Surgem

Quando Me Ergo

Oposto Ao Meu

Douro Irmão!


Violenta Do Sol Negro

Nascente

Em Vossa Alma,

Kaori,

Filha Minha,

Executastes As Minhas

Negras Obras De Sangue,

Derramastes O Sangue

Dos Que Alimentam-Se

Da Doura Força Do

Meu Irmão E Inimigo,

Declamastes Em Ti

Os Versos Da Destruição

Que Perenes Estão

Em Meu Cósmico Negro

Coração!


Arrebentes Mais

Em Direção A Mim,

Kaori!


Mates Novamente

Por Mim,

Kaori!


Violes Novamente

Por Mim,

Kaori!


Sejas Violenta

Novamente

Por Mim,

Kaori!


Em Nome Do Que

Eu Sou,

Kaori,

Venham Até Mim

Na Violência Cósmica

Que Arrebata A Vestimenta

Das Coisas Destrutivas

E Vistas A Glória

Da Nascente Fúria

Dos Meus Raios

Em Vossa Violenta

Alma!


Em Nome Do

Sol Negro Nascente,

Kaori,

Cresças Mais Violenta!



E KAORI ASCENDIA MAIS VIOLENTA!!!



Em Nome Do

Sol Negro Nascente,

Kaori,

Renasças Mais Violenta!



E KAORI RENASCIA MAIS VIOLENTA!!!



Em Nome Do

Sol Negro Nascente,

Kaori,

Vista-Se Mais Violenta!



E KAORI VESTIA-SE MAIS VIOLENTA!!!



Em Nome Do

Sol Negro Nascente,

Kaori,

Existas Mais Violenta!



E KAORI EXISTIA MAIS VIOLENTA!!!



Em Nome Do

Sol Negro Nascente,

Kaori,

Violência Em Ti,

Apenas Violência!



E KAORI TORNAVA-SE APENAS VIOLÊNCIA!!!



Em Nome Do

Sol Negro Nascente,

Kaori,

Total Violência,

Apenas Violência!



E KAORI TORNAVA-SE TOTAL VIOLÊNCIA!!!



Em Nome Do

Sol Negro Nascente,

Kaori,

Infinita Violência,

Apenas Violência!



E KAORIA INFINITIZAVA-SE NA VIOLÊNCIA!!!



Em Nome Do

Sol Negro Nascente,

Kori,

Violência,

Violência,

Violência,

Violência,

Violência,

Violência,

Violência,

Violência,

Violência,

Violência,

Violência,

Violência,

Violência,

Violência,

Violência,

Violência,

Violência,

Violência,

Violência,

Violência,

Violência,

Violência,

Apenas Violência!



KAORI MITSUBARA: A PRÓPRIA VIOLÊNCIA DO SOL NEGRO NASCENTE!!!


KAORI MITSUBARA: A PRÓPRIA VIOLÊNCIA DO SOL NEGRO NASCENTE!!!


KAORI MITSUBARA: A PRÓPRIA VIOLÊNCIA DO SOL NEGRO NASCENTE!!!


KAORI ASCENDEU AO SOL NEGRO!!!


KAORI ALCANÇOU O NÚCLEO DO SOL NEGRO!!!


KAORI ALCANÇOU SEU PAI!!!


KAORI ALCANÇOU SEU PAR!!!


KAORI ALCANÇOU SEUS IGUAIS!!!


GLORIOSO SOL NEGRO A RECEBEU!!!


FORMOSO SOL NEGRO A RECEBEU!!!


FORMIDÁVEL SOL NEGRO A RECEBEU!!!


OS NEGROS ABRAÇOS SOLARES KAORI MITSUBARA RECEBEU!!!


PELO AMOR DA SAGRADA NEGRA CHAMA SOLAR!!!


PELO AMOR DA SAGRADA NEGRA CHAMA SOLAR!!!


PELO AMOR DA SAGRADA NEGRA CHAMA SOLAR!!!


PELO AMOR DA SAGRADA NEGRA CHAMA SOLAR!!!


PELO AMOR DA SAGRADA NEGRA CHAMA SOLAR!!!


PELO AMOR DA SAGRADA NEGRA CHAMA SOLAR!!!


PELO AMOR DA SAGRADA NEGRA CHAMA SOLAR!!!


PELO AMOR DA SAGRADA NEGRA CHAMA SOLAR!!!


PELO AMOR DA SAGRADA NEGRA CHAMA SOLAR!!!


Hoje, os sobreviventes do terrível cataclisma que ocorreu na cidade de Tóquio naquele dia 12 de julho de 1990 contam que o terremoto ocorreu primeiro e, a seguir, chamas de coloração negra espalharam-se por toda a cidade, incinerando vivas 67.908 habitantes e deixando em agonia por alguns dias 14.200. Os que não foram diretamente atingidos, carregam hoje as marcas das queimaduras, que deformaram-lhes os corpos, completamente.


No Centro do Sol Negro, distante do Tempo, distante do Espaço, Kaori Mitsubara encontra-se. A juventude foi recuperada, a beleza antes da bomba atômica de Nagasaki foi recuperada. Diante dos Doze Sacerdotes Maiores Do Sol Negro Nascente, ao lado de outros que conseguiram chegar até Eles, ela recebe Os Ensinamentos Da Destruição Da Luz para que, no Dia Da Descida De Todos Os Filhos Dos Sóis Negros Da Criação, seu Ódio e sua Violência arranquem do solo terrestre todas as alegrias, felicidades e esperanças dos seres banhados pelo douro sol que alimenta e rege tais coisas.


Kaori Mitsubara ouve agora os gemidos de agonias finais dos seres humanos que sacrificará em honra de Seu Pai, O Sol Negro, agora.



Inominável Ser

OUVINDO A VOZ

DO SOL NEGRO








Share:

Meu Perfil No Facebook

Esta Cova No Facebook

Prosa De Um Coveiro Inominável

O Terror Inominável. O Horror Inominável. A Loucura Inominável. A Cova Aqui É A Do Puro Pesadelo Das Covas Mais Profundas E Elevadas. Vozes Estranhas Aqui. Sons Estranhos Aqui. Palavras Estranhas Aqui. Estranhas E Inomináveis. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Do Terror Inominável. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Do Horror Inominável. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Da Loucura Inominável.

O Coveiro Inominável

Minha foto
Nos Infernos, O Abismo
Visualizar meu perfil completo

Cavam Aqui Suas Covas:

Arquivo do blog

Marcadores


Firefox

Firefox
Obtenha visualizações gratuitas no Snap.com
Add to Technorati Favorites

Arquivo do blog

Recent Posts

Unordered List

Theme Support