sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Waroth, O Esquecível



Nada de nomes especiais. Nada de Poderes excepcionais. Nada de Altíssima Evolução. Nada de capacidades de destaque entre Seres Comuns e Elevados. Nada de Genialidade Científica, Artística, Marcial, Filosófica ou Mística-Ocultista. Nada de riquezas no vestir, caminhar, andar e se comunicar. Nada poderia ter sido o nome de Waroth Bazarh, um simples Soldado Keauriotheniano, filho de dois obscuros Soldados, Meyra Bazarh e Drygos Xeran. Nada poderia ser também o nome do Planeta Darwa Teb da Galáxia Unsterwaertaw, localizado no Universo Saetarsga, Colônia Universal Keauriotheniana. Nada seria um possível nome para tal planeta porque é pequeno, sem muitas riquezas naturais, frio e desprovido de belezas, não fosse o mesmo ser o Centro Governamental de Saetarsga e residência de Raengur Ocitilop Shodolon e Terzasa Epamiker, Deuses Da Eternidade.

Sendo apenas um Soldado entre todos os 43.100 habitantes de Darwa, Waroth preocupava-se apenas com a vigilância das Montanhas Bavastha, o único conjunto montanhoso planetário e reduto dos selvagens Astrunensos, Animais Bestiais que atacavam todas as cidades do planeta. O único talento revelado por Waroth, que o fazia apenas um pouco melhor do que outros Soldados, era caçar, capturar e matar aquelas Feras sanguinárias. Em 376 anos, ele defendeu as 12 cidades do planeta e jamais foi reconhecido pelos Governantes Imperiais Keauriothenianos, seus pais ou demais habitantes planetários. Completamente isolado, ele encontrou em seu Mestre de Armas, Aranjur Terag Terah III, o único amigo que teve em vida e que morrera naturalmente há 33 anos. Seu lar tornou-se cada Montanha, sua esposa e seus filhos as armas que construía para matar os Astrunensos. A águia macho Eranda; o arco Raterp; e a espada de Aço Solar Drun: suas companhias mais constantes que auxiliaram-no nas caçadas e matanças de 690.112 Feras. Ele foi isolado e não isolou-se por conta própria. Isolado porque diferente de todos os demais Keauriothenianos, nascera surdo e mudo. E, na Primeira Raça Perfeita Da Criação, nascer um Ser Comum desprovido de um ou mais dos sentidos físicos é motivo de perseguição, preconceito e desprezo até mesmo do próprio Clã. Waroth, O Esquecível: seu epíteto desde o berço.

Mas, tornando-se uma montanha com o passar dos anos, sua atitude o fez esquecer os seus e os demais para dedicar-se única e exclusivamente às caçadas, um dever que ele herdou de Aranjur, o Caçador anterior, que o adotou ainda recém-nascido após o abandono dos pais. Com o pai de criação, ele aprendeu todo o ofício da Caça; os Estilos Esgrimistas Terag e Terah; a Arte Do Arco E Da Flecha Keauriotheniana Terag; a empatia com sua Águia Sagrada, a ele dada quando tinha cinco anos de idade; e o Código Dos Caçadores Keauriothenianos a preconizar a defesa da Vida e o combate às Bestas irracionais. Waroth, o tricentésimo terceiro Caçador De Darwa, jamais deixara uma Fera arrancar a vida de um habitante planetário. Mas, perseguindo 112 Astrunensos a 42 km da Cidade Eterna De Sanmuaker, vê cair acima de si, do firmamento, 876 corpos de Soldados que conhecia apenas de vista.

Seu instinto caçador paralisado é e sua atenção volta-se para o firmamento planetário. Irrompe neste uma batalha entre os Soldados Keauriothenianos e estranhos, para ele, Soldados de armaduras verdes repletas de lâminas. Nunca tendo antes tido a oportunidade de explorar outros planetas e se comunicar com outras Raças, ele os conhecia apenas através dos livros que Aranjur possuía. Entregue ao estranhamento da ultraviolência inédita ante seus olhos, ele instintivamente em si admite que é seu dever proteger as vidas dos habitantes da cidade que dele estava mais próxima, Sanmuaker. Acompanhado, então, por seu companheiro de caçadas Eranda, ele corre em direção àquela, vendo milhares de cadáveres dos dois lados da batalha caindo em seu redor. Ao alcançar a cidade, depara-se com lutas por todo lado e decide-se por buscar os habitantes não-guerreiros daquela a fim de guiá-los para a silenciosa seguridade das montanhas.

Cada habitação é percorrida. Cada uma. Cada. Buscando aqueles que queria salvar, Waroth depara-se apenas com cadáveres. Cadáveres decapitados. Cadáveres desmembrados. Cadáveres violentados. 619 cadáveres pelos quais ele sentiu misericórdia, apesar de nenhum deles enquanto viviam terem-no considerado nem apto como um Ser Vivo. Ao sair da última habitação, a batalha está terminada, vencida pelos estranhos Soldados de armadura verde, os quais pilham os mortos que fizeram, gargalhando e troçando dos mesmos. Waroth não é notado e dispensa no solo ensangüentado seu amigo Arco; e, ao pouso de Eranda em seu ombro esquerdo, ao mesmo envia para as Montanhas com um sinal da mão esquerda; e Drun é desembainhada...

Os atacantes sobreviventes da cidade foram pegos de surpresa pela silenciosa fúria esgrimista vingadora do solitário Caçador. Este investe contra os mesmos utilizando apenas suas limitadas capacidades de saltos e vôos; e suas nunca antes utilizadas na totalidade habilidades esgrimistas raríssimas e exímias na eficiência e letalidade. A sua velocidade formidável supera a de cada um deles, os quais tombam sumariamente ao toque do rasgante e perfurante Aço de Drun. 798 Soldados de armadura verde são mortos e todos os demais 306 teriam tal mortal destino se 77 lâminas não tivessem perfurado-lhe a parte posterior de seu corpo, da cabeça aos pés, mãos e braços. Drun é solta e Waroth cai para a frente, moribundo. O ataque pelas costas foi efetuado como uma forma de apenas paralisá-lo e, não, matá-lo, o que lhe é incompreensível porque seu campo defensivo era nulo naquela área de seu corpo. Ele não compreende, também, ao ver, com o rosto voltado para a frente, os sobreviventes ao seu ataque partirem sem matá-lo. Moribundo. Entre chamas. Entre milhares de cadáveres. Waroth assim é esquecido em Sanmuaker.

Os Governantes de Saetarsga foram mortos na Cidade Eterna De Ronnjann, a 135 km daquela, bem antes, pela mesma atacante que a ele deixara moribundo: Htumiza Elbuod Japneos Pme, A Senhora Dos Sete Véus Universais, Imperatriz Dtsamiana e Líder Suprema Dos Supremacistas Evoluídos Da Criação Perfeita. Os Soldados de armadura verde eram todos nativos do Planeta Rewop, Centro Imperial Dtsamiano, e discípulos de Htumiza. A Guerra Pela Destruição Ou Manutenção De Eden Al Sophor, o Mundo Celestial Governante Da Última Criação, já está iniciada. Mas, Waroth, claro, nada disto sabia e seu planeta e universo foram apenas duas das primeiras conquistas dos também chamados Destruidores De Eden.

Eranda voltou para Sanmuaker e agora protege o corpo de seu Mestre e amigo e irmão, dos Astrunengos, que acorreram em massa à Cidade para devorarem os cadáveres. Ele luta desesperadamente contra trinta monstros que rodeiam o corpo de Waroth, que sequer consegue mexer o braço esquerdo para poder dispensá-lo da frágil proteção a ele dada. Inerte e impotente, ele vê seu amigo e irmão ser devorado vivo por uma das Feras. Sua amiga e irmã Drun quebrada por uma fera. Seu amigo e irmão Raterp quebrado por outra Fera. Seus pais e todo seu Clã agora são cadáveres sendo devorados por muitas outras Feras. Sem gemer, chorar ou poder gritar, ele sente tantas outras Feras agarrando-lhe, desmembrando-lhe e fazendo-lhe esquecer a dor de todo seu moribundo corpo...

E nenhum Livro Eterno cita o nome de Waroth, o último habitante de Darwa Teb a impetuosamente tombar em um confronto com habilíssimos discípulos da Senhora Dos Sete Véus, um Ser Comum que enfrentou Seres Evoluídos ao nível de Grandes de igual para igual. Nenhum Livro. Nenhum Historiador de nenhuma Raça. E até mesmo A Conquista De Darwa Teb é ignorada.

Uma batalha esquecida.

Um ato de coragem único esquecido.

Um Caçador e Soldado esquecido.

Inominável Ser
BÉLICO
CRONISTA
INOMINÁVEL 

Share:

0 Cadáveres Aqui Escavaram Suas Covas:

Meu Perfil No Facebook

Esta Cova No Facebook

Prosa De Um Coveiro Inominável

O Terror Inominável. O Horror Inominável. A Loucura Inominável. A Cova Aqui É A Do Puro Pesadelo Das Covas Mais Profundas E Elevadas. Vozes Estranhas Aqui. Sons Estranhos Aqui. Palavras Estranhas Aqui. Estranhas E Inomináveis. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Do Terror Inominável. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Do Horror Inominável. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Da Loucura Inominável.

O Coveiro Inominável

Minha foto
Nos Infernos, O Abismo
Visualizar meu perfil completo

Cavam Aqui Suas Covas:

Marcadores


Firefox

Firefox
Obtenha visualizações gratuitas no Snap.com
Add to Technorati Favorites

Recent Posts

Unordered List

Theme Support