domingo, 17 de janeiro de 2016

Moraga Th' Eskza Ma



Dizimada 87% da população do Planeta Daegar Th’ Gaer; 76% da população da Galáxia Pha Nargua; e 96% da população de todo o Universo Rtauh. A Guerra Do Destino Das Raças Eternas encontra-se em sua sexta Era e a Grande Batalha de Rtauh, que ocorreu durante 245.765 Anos Universais, foi a de maior prejuízo para o Império Keauriotheniano. Na liderança das Legiões, Monies Rinji agora quebra o crânio do Líder Bard Darmen Va’este’saranghur com seu machado de guerra… O sangue jorra por todo lado… Sangue e miolos cobrem-lhe a armadura… A fadiga toma conta do corpo de uma das mais grandiosas guerreiras e Generais Keauriotheniana em toda a História desta Raça… Fadiga que a faz tombar para a frente, cercada por milhões de cadáveres na única região de Daegar onde nunca deveria ter caminhado… Monies luta contra a fadiga… Monies luta para se manter desperta… Monies luta para não adormecer… No entanto, seus ferimentos físicos e espirituais bloqueiam-lhe a vontade… Seus músculos cedem… Seus órgãos cedem… Seus sentidos desaparecem… Tudo desaparece… E desaparecer no inconsciente era o último ato que a General Rinji queria realizar em Moraga Th' Eskza Ma, O Deserto Do Arquimestre Aprisionado.


...


Monies, uma Grande da Magia Eterna, lutando contra a Inconsciência como se fosse um Ser Comum…


Monies, sempre A General Na Vanguarda De Todas As Batalhas, enfraquecida, ferida, lutando contra a Inconsciência…


Monies, perdendo a Consciência…


Monies, alcançando a Inconsciência…


Monies, lutando contra a Inconsciência…


Monies, Inconsciente…


Monies, Inconsciente…


Monies, Inconsciente…


Monies, Inconsciente…


Monies, Inconsciente…


Monies, Inconsciente…


Monies, Inconsciente…


Monies, Inconsciente…


Monies, Inconsciente…


...


Monies tateia a areia…


A areia do Deserto…


A areia de outros Desertos…


A areia de todos os Desertos…


Monies move-se, cega, em meio a uma tempestade de areia…


Tempestade no Deserto…


Tempestade em outros Desertos…


Tempestade em todos os Desertos…


Monies é coberto de areia…


Areia a falar com todas as Vozes do Deserto…


Areia a falar com todas as Vozes de todos os outros Desertos…


Areia a falar com todas as Vozes de todos os Desertos…


Monies, encoberta pela areia, nada mais ouve…


Monies, encoberta pela areia, nada mais…


Monies, encoberta pela areia…


Monies, encoberta pela…


Monies, encoberta…


Monies…




E outra voz ela ouve…


Outra voz…


Outra voz…


Outra voz…


Outra…


Outra…


Outra…




— Entregue-se, Monies Rinji, aqui é a sua ruína.
— Não, eu ainda estou viva, eu ainda estou existente!
— Entregue-se, Monies Rinji, todo o cobteúdo do treinamento de Artcsom Ocitilop de nada lhe serve aqui.
— Não vou ouvi-lo!
— Entregue-se, Monies Rinji, sim, abrace totalmente  agora o Verbo do teu Verdadeiro Destino abaixo destas areias.
— Não vou aceitá-lo!
— Entregue-se, Monies Rinji, a disputa aqui não pode ser por você vencida, eu sou invencível.
— Não vou admitir o meu fim aqui!
— Entregue-se, Monies Rinji, na areia a encobri-la estão os ossos, carnes e lembranças de todos que se entregaram a mim.
— Não vou me diminuir para ser esmagada aqui!
— Entregue-se, Monies Rinji, cada osso te chama, cada carne te chama e cada lembrança te chama.
— Não, eu não lhe ouvirei!
— Entregue-se, Monies Rinji, a Guerra das Raças Eternas contra os Bards já está perdida, sua Raça, principalmente, será Extinta.
— Não, eu não ouvirei as suas mentiras!
— Entregue-se, Monies Rinji, sua Mestra, Artcsom Ocitilop, vai ser Extinta pelos Bards.
— Não tenho nada a ver com suas palavras!
— Entregue-se, Monies Rinji, sua Vida Física está desaparecendo, A Senhora da Transição Corpórea já lhe abraça.
— Não tenho nada para ser apoiado pelas suas palavras!
— Entregue-se, Monies Rinji, eu te chamo para aceitar O Abraço da Senhora Ramanthyasn.
— Não tenho nada para ser justificado pelas suas palavras!
— Entregue-se, Monies Rinji, aceite o fim de sua Marcha Material aqui, nas areias, na areia, na Areia.
— Não tenho nada para ser ampliado pelas suas palavras!
— Entregue-se, Monies Rinji, seu túmulo é aqui na areia.
— Não, eu não lhe ouvirei!
— Entregue-se, Monies Rinji, seu túmulo lhe aguarda
— Não, eu não lhe ouvirei!
— Entregue-se, Monies Rinji, seu túmulo já está construído.
— Não, eu não lhe ouvirei!
— Entregue-se, Monies Rinji, você já perdeu a Existência.
— Não, eu não lhe ouvirei!
— Entregue-se, Monies Rinji…
— Não!
— Entregue-se, Monies Rinji…
— Não!
— Entregue-se, Monies Rinji…
— Não!
— Entregue-se, Monies Rinji…
— Não!
— Entregue-se, Monies Rinji…
— Não!
— Entregue-se, Monies Rinji…
— Não!
— Entregue-se, Monies Rinji…
— Não!
— Entregue-se, Monies Rinji…
— Não!
— Entregue-se, Monies Rinji…
— Não!
— Entregue-se, Monies Rinji…
— Não!


A luta se expande… A luta ecoa em variados níveis… A luta ressoa em todo Nível… Psíquico… Físico… Astral… Monies nega… A Voz na Areia afirma… A luta segue… A luta fere… A luta é feroz… A luta… A luta… A luta… Monies resiste… A Voz na Areia avança… Luta de Vontades… Luta de Soberanias… Luta de Presenças… Luta de Sentenças… Luta de Dessemelhanças… Luta de Antagonismos… Luta de Determinismos… Luta de Indeterminismos… Monies… A Voz na Areia… Luta implicando Mecanismos… Os Afirmantes Mecanismos… Os Negadores Mecanismos… Monies… A Voz na Areia… Movimentos Antiexistenciais… Movimentos Antimateriais… Monies… A Voz na Areia… O Ato… O Átrio… O Escoamento… O Sedimento… O Seguimento… Monies… A Voz na Areia… Monies… A Voz na Areia… Monies… A Voz na Areia…  


Monies…


Monies…


Monies…


Monies…


Monies…


Monies…


Monies…


Monies…


Monies…


A Voz que desaparece…


A Voz na Areia…


Voz desaparecendo…


Voz desaparecendo…


Voz desaparecendo…


Voz…


Desaparecendo…




Monies desperta e vê à sua frente o crânio do último inimigo que abatera. Levantando-se, ossos em seu redor, céu nublado e areia… Anos Universais passaram-se, ela Sabe, e nenhuma outra Legião Keauriotheniana passou por Daegar. Ela terá que retornar sozinha para o Planeta Keauriothen, retornar como a única sobrevivente das Legiões que lutaram em Rtauh. Porém, sua maior batalha neste Universo fora travada na Areia. E vencida.


A areia nem sussurra agora.


A areia nem se move agora.


A Areia foi silenciada.


E Monies sente-se Renascida.


Inominável Ser
BÉLICO
CRONISTA
INOMINÁVEL
Share:

0 Cadáveres Aqui Escavaram Suas Covas:

Meu Perfil No Facebook

Esta Cova No Facebook

Prosa De Um Coveiro Inominável

O Terror Inominável. O Horror Inominável. A Loucura Inominável. A Cova Aqui É A Do Puro Pesadelo Das Covas Mais Profundas E Elevadas. Vozes Estranhas Aqui. Sons Estranhos Aqui. Palavras Estranhas Aqui. Estranhas E Inomináveis. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Do Terror Inominável. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Do Horror Inominável. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Da Loucura Inominável.

O Coveiro Inominável

Minha foto
Nos Infernos, O Abismo
Visualizar meu perfil completo

Cavam Aqui Suas Covas:

Arquivo do blog

Marcadores


Firefox

Firefox
Obtenha visualizações gratuitas no Snap.com
Add to Technorati Favorites

Arquivo do blog

Recent Posts

Unordered List

Theme Support