segunda-feira, 21 de maio de 2018

Hadah Haguth, A Filha Da Sanguinária Tempestade



Crescer entre as guerras que moldaram a História da Colonização Keauriotheniana no Universo Ysor foi o maior treinamento possivel para uma das mais implacáveis Deusas Das Espadas Místicas Automanifestadas Pelo Útero Da Mãe Da Criação. Banhada pela Magia Eterna em sua Formação no útero de sua mãe material, Hadah Haguth adquiriu o que nenhuma outra Deusa daquela Categoria Espiritual dentre os Keauriothenianos adquiriu: a Automanifestada Arte de Moldar Espadas Automanifestadas sendo apenas um Ser Moldado sem o Dom Da Automanifestação em sua Genética Bioespiritual. Seu Valor Eterno foi demonstrado durante todas as guerras travadas contra os Monstros Eternos de Chiphon Nolema que habitavam Fissuras Dimensionais no Universo natal dela que nenhum Arquicientista dentro e fora da Raça Keauriotheniana conseguira fechar. Sem contar com o auxílio da Alta Categoria Evolutiva Keauriotheniana e liderando 76.444.232.300 Legiões contra inumeráveis Semiautomanifestados, ela encerrou um conflito iniciado ainda na Idade Dos Fatos.

65ª dos 6.500 filhos de Hereda Haguth, Deusa Guerreira Mística Cósmica, e Gron Oalduthen, Arquiesgrimista Universal, ostentou desde criança o orgulho de pertencer ao 99º Clã Maior Keauriotheniano. Seus pais foram assassinados durante A Última Guerra De Ysor, na Era Universal De Radnor Theren, 3.043 Eras após seu nascimento. A partir deste fato, ela se tornou isenta de qualquer sentimento benéfico em seu Ser, tornando-se uma duríssima combatente dos Inimigos Eternos dos Keauriothenianos que colonizaram aquele Universo. Adquirindo um maior Domínio de suas Capacidades Evolutivas, passou a travar praticamente guerras sozinha contra incontáveis Legiões de Chiphonjinns, como também eram chamados os Filhos do Primeiro Monstro Eterno Da Criação, Puro Fruto Do Caos. No entanto, seu Poderio Evolutivo não foi capaz de travar o surgimento de novos inimigos em Ysor, que não a temiam, o que expandiu o conflito definitivo por mais 6.443 Eras. Foi então que, no 567º Ano Universal De Ratgho Aslatjama, um inesperado auxílio adveio da parte do então Príncipe Keauriotheniano Thades Ocitilop Shodolon.

Àquela Era, a fama de Hadah como Filha Da Sanguinária Tempestade já era por toda a Criação bastante conhecida; e Thades já era mais importante do que Thornadoriusis Shodolon dentro do Império Keauriotheniano, o que ocasionou atritos com o pai, levando-o a se tornar um Peregrino Cósmico em busca de Conhecimento e justas batalhas para serem travadas a favor da Verdade, da Luz e da Vida. Praticamente um Grande Herói Da Criação, ele viveu durante 11.422 Eras atuando até mesmo em Linhas Temporais Alternativas contra Impérios Tirânicos e Criminosos, passando a ser conhecido como O Maior Da Raça Keauriotheniana. Para Hadah, que já ouvira falarem sobre ele, já o Vira em ação, a chegada do mesmo em seu Universo a incomodou. Nunca uma Alta Autoridade Keauriotheniana quis se integrar à titânica batalha contra os Chiphonjinns, praticamente isolando os 622.345 Clãs que colonizaram Ysor. Pensando se tratar de alguma manobra para tirá-la do comando das Forças Keauriothenianas, ela não confiou em Thades até o mesmo se pôr sob as ordens dela como um simples Soldado Grilock (como são chamados os integrantes das Legiões formadas apenas por homens). Surpresa e admirada com a atitude do Príncipe, ela não permitiu que o mesmo se rebaixasse a tanto; e conhecedora da Grande Mente que o mesmo possuía como um Deus Da Magia Eterna, pediu que a auxiliasse com o que ele aprimorou a elevadíssimos níveis: a Tecnologia Arcana para fechar cada Fissura dominada pelos inimigos.

Trabalhando juntos, Hadah e Thades formaram uma inigualável dupla de Generais Supremos De Guerra. Penetrando até mesmo nas Dimensões Infinitas, de onde provinham os Monstros, Hadah permitiu a Thades, enquanto ela massacrava cada Legião daqueles, secretamente moldar Artefatos Tecnomísticos De Contenção Antimaterial a partir da própria Antimatéria Caótica das Dimensões. 13.900.653.890 Fissuras se apresentavam por Ysor, formando em redor dos 458x10⁴³³³ planetas (44% destes habitados unicamente pelos Seres Caóticos) um círculo com 775x10²³¹⁴ Km de diâmetro. Com todos os Artefatos dispostos, os mesmos foram Ativados após Hadah abandonar a última Fissura, permanentemente criando Vazios Cósmicos que se fecharam dentro do mesmo números de Dimensões de onde nasceram as Fissuras. Isolados e indefesos, os Monstros nos planetas por eles habitados foram impiedosamente Extintos pelas Espadas Automanifeatadas de Hadah e a já formidavelmente fabulosa Espada Sagrada De Thades. O frenesi extinguidor dos dois se deu no Planeta Alas Yalam da Galáxia Hyu Mebbor, entre as Planícies De Frio Eterno que eram habitadas por Leviatãs Caóticos. Em meio às camadas de gelo, os dois Deuses recolheram as espadas e as armaduras, comemorando a suprema vitória com a mais cálida expressão de seus guerreiros corpos.

Seguiram-se 1.100.367 Anos Universais de Paz e Amor em Ysor. Até mesmo o frio e endurecido coração da Maior Dos Haguth foi ressuscitado calorosamente através do amor que passou a nutrir por Thades. Com este, que auxiliou no estabelecimento dos Keauriothenianos e demais Raças nos planetas antes dominados pelos Monstros, ela teve 331.120 filhos, todos Deuses das mais diversificadas Categorias Espirituais. A população universal, incentivada pelo Ato Procriatório Ritualístico executado por Hadah, que eles elevaram por unanimidade como Governante Universal, e Thades, cresceu consideravelmente com uniões entre Keauriothenianos e interraciais. O Contrato Eterno Procriatório entre os dois Deuses tinham um determinado período para sua Execução, o que foi por eles acordado; no entanto, surpreendentemente atada ao Ser de Thades, a Deusa Tempestuosa propôs um Matrimônio Eterno, que foi negado por aquele. O que a fez retomar sua petrificada personalidade foi o fato do Maior Dos Deuses Keauriothenianos ter-lhe sinceramente revelado que não a amava e seguia apenas seu Dever Eterno como Povoador e Gerador de Descendentes Do Sangue Da Magia Eterna, um Ato Sagrado Maior que está acima do que os Moldados possam compreender simplesmente por Palavras Moldadas. Simplesmente se fechando e praticando um regime de silêncio, reclusa em seus aposentos no seu planeta natal, Alexewa, na Galáxia Daanur, ela afastou aquele que ainda amava, obrigando-o a partir de Ysor para continuar sua Peregrinação.

Os eventos que a isto se seguiram estão entre os que de maior impacto tiveram na História Da Criação, dando uma negativa conotação ao Nome Eterna de Hadah. Furiosa, ela rompeu o silêncio e convocou todos os filhos que gerou com Thades para comparecerem a Alexewa, dizendo que faria um pronunciamento referente ao destino de toda a Colônia. Quando todos se apresentaram, muitos levando até Companheiros Eternos, filhos, netos e bisnetos, ela, em um ato de extrema loucura, Explodiu Evolutivamente e matou cada um deles com uma frieza e rapidez além do Tempo/Espaço. 92.453.900.675.244 descendentes diretos dela foram vítimas de uma vingança contra Thades; ameaçando fazer o mesmo com cada um dos 17.600.543.322 habitantes planetários, ela ordenou que 35.221 Trabalhadores Menores recolhessem cada cadáver e dispusesse em 843 Intercruzadores Cósmicos. 3.622 Navegantes dos mesmos, que foram concebidos por Thades, receberam ordens de levar para o Planeta Keauriothen os mortos com uma mensagem em um Pergaminho Eterno dizendo que a partir daquele momento Ysor se tornara um Império independente do Governo De Thornadoriusis por causa do que ela denominou “Traição Eterna Do Príncipe Thades Ocitilop Shodolon”. E o mesmo Pergaminho ainda dizia que cada cadáver entregue representava cada Keauriotheniano de uma Legião que seria pessoalmente morto por ela se tentasse invadir Ysor. Declaração puríssima de guerra, abalou profundamente Thades, enfureceu altissimamente Thornadoriusis e fez arder a guerreira fúria de Artcsom Ocitilop que, mesmo grávida daquela que se chamaria Tharen Ocitilop Shodolon, se direcionou sozinha para aquele Universo a fim de confrontar a agora autoproclamada Imperatriz De Ysor.

Mesmo grávida, Artcsom travou uma duríssima Batalha Mística através de 436 Universos contra Hadah. Destruindo no processo 77.788 Galáxias e matando 21x10¹³ habitantes do quádruplo de planetas, as duas foram separadas por Thades no exato momento que Hadah dominava plenamente a luta, subjugando uma feridíssima Artcsom, no Planeta Resasad, Galáxia Gaeda Jadefd, Universo Hossfzcscared. Thades foi transpassado por todos os 2,43 m da lâmina de uma das Espadas de sua antiga amante ao proteger a mãe do golpe que seria fatal para a mesma e sua futura irmã. Hadah parou de atacar, observando Artcsom embalar nos braços o filho ferido e ouvindo a ferocíssima promessa de vingança sussurrada por Artcsom (promessa não-cumprida, já que a Maior Dos Ocitilop e Primeira Maior Dos Deuses Keauriothenianos morreu no Parto Místico de Tharen). Hadah retornou a Ysor e tendo o medo que todos os habitantes do mesmo tinham dela, passou a governar com dureza o Universo, adotando uma Política Expansionista Territorial em direção a outros Universos. Nunca mais nem mesmo se aproximando com fins de prazer de um homem ou de uma mulher, ela passou a liderar com crueldade ininterruptas invasões universais e a vencer sucessivos ataques de Legiões Keauriothenianas a Ysor sozinha, como havia prometido que faria, durante 3.566.790 Eras. O Império Ysor alcançou a extensão de 700.443.890.991.421 Universos conquistados praticamente sozinhos por ela, que contou apenas com Soldados para habitarem os planetas cujos habitantes do sexo feminino foram transformadas em Escravas Procriadoras e os do sexo masculino foram por ela pessoalmente assassinados. Os homens sob seu comando que se recusaram a violentar milhares de Escravas no que ela chamou de Obra Procriatória Obrigatória, foram igualmente assassinados.

Hadah alcançara um Nível Evolutivo bastante superior a 90% dos Evoluídos do Plano Universal durante a Expansão De Ysor, lhe permitindo derrotar Evoluídos Perfeitos e Automanifestados Materiais, os quais Extinguiu sem exceções. Inumeráveis Eras se passaram após o último Universo ter sido por ela conquistado e seu interesse se voltou para outras Realidades, Planos, Dimensões, Linhas Temporais… Ativamente estando em cada frente de batalha, se permitiu não fazer alianças com outros Impérios tirânicos, os quais jurou conquistar e declarava a cada um guerra. Os próprios Impérios Keauriotheniano e o Dtsamiano de Htumiza Elbuod Japneos Pme, A Senhora Dos Sete Véus, os dois Maiores Impérios Da Criação durante toda a História Desta, foram ameaçados pela fome de poder dela durante inumeráveis Eras. Em relação a Thades, mesmo quando este a perdoou por ter assassinado os filhos e descendentes que teve com ele, ela o ignorou, mesmo ainda ardendo de amor por ele em seu duro coração. Nem mesmo as implacáveis e quase invencíveis Dgasaat Epamiker e Kathayatah Admeft Nceferdsykatynbleus; o Último Arquideus Bard; as Caçadoras Elementares da Destruidora Imeon Siat; e as Ordens e demais Evoluídos Maiores conseguiram detê-la. Até que no início da Era De Secnor Basfartana, dois eventos foram fundamentais para sua queda: a morte de Thades, elevado a Imperador mil Eras antes, pelas mãos de Kabal Kabaly Kab, Representante Material Da Escuridão; e o nascimento de Beria Serah, A Última Filha De Thades,fruto da união daquele com Bethsaida Serah, a única mulher que o Deus Thades verdadeiramente amou em toda a sua Existência.

A morte do único homem que amou em sua Existência lhe fez totalmente perder o controle de sua sanidade. Ela viu em Bethsaida uma Inimiga Eterna e em Beria uma Aberração Evolutiva que merecia a Extinção. Apagando seu ódio das duas, humildemente propôs Paz a Keauriothen para poder comparecer ao Funeral Místico do Alto Amor de sua Existência, um Tratado que foi aceito pela Imperatriz Bethsaida mesmo contra a vontade dos irmãos de Thades, os Príncipes Thidan e Thaiden Ocitilop Shodolon. Seu plano de vingança foi ocultado de todos através de Véus Automanifestados Da Magia Eterna e consistia em Extinguir no momento mais apropriado a Berhsaida e Beria. Ela até mesmo liderou Legiões contra o Império Baalcífer, que era liderado por Kabal, a fim de garantir a simpatia do Império Keauriotheniano, o que ocorreu apenas da parte dos membros mais novos do mesmo. E disfarçando seu ódio, viu Beria crescer sendo doutrinada por Harizaellaa Harok, A Senhora Do Raio. Mesmo sabendo de todo o Histórico de Hadah, Bethsaida se aproximou dela como amiga, inocentemente crendo que o sentimento era recíproco. O fim da Guerra Do Destino Do Império Keauriotheniano foi o sinal para Hadah pôr em prática seu plano de vingança.  Como nunca temeu a nada e nem mesmo observou que o Fenômeno Universal Da Luz Eterna provocado por Beria antes desta matar Kabal na Praia de Copacabana, Cidade Eterna do Rio de Janeiro, indicar que a mesma possuía em si um Potencial que não poderia ser subestimado, executou sem refletir por muito tempo aquele plano. Ela raptou Bethsaida matando antes, no processo, 1.343.008.187 habitantes do Planeta Keauriothen sem nenhum motivo, ferindo gravemente Thidan e Thaiden, enquanto Beria lutava contra Kabal. A Imperatriz foi levada para as Planícies De Frio Eterno De Alas Yalam, onde Hadah foi engravidada por Thades pela primeira vez; e, psiquicamente, enviou uma mensagem para Beria dizendo a esta para ir sozinha confrontá-la.

Imediatamente após matar Kabal e receber a mensagem psíquica, Beria se teletransporta para as Planícies, encontrando a mãe nua, em coma, totalmente ensanguentada, com o abdômen aberto. O útero de Bethsaida foi arrancado pelas mãos de Hadah, que o lançou na face de Beria. Esta, sem dizer uma palavra, empunhou a Espada Sagrada que herdou do pai e iniciou a luta contra uma inimiga teoricamente superior em Termos De Combate Místico-Marcial. As duas Explodiram Evolutivamente e o Choque Vibracional das Espadas Automanifestadas explodiu o planeta. Beria envolveu a mãe embaixo de seu braço direito e com o esquerdo continuou a lutar por todo o espaço de Ysor contra Hadah, cujas Técnicas eram por aquela superadas. Sem se conter, assim como fizera quando lutara contra Artcsom, ela utilizou toda a sua Potencialidade causando Explosões Cósmicas que destruíram 153x10³³ Galáxias, extinguindo o quíntuplo de planetas, incluindo o próprio planeta natal dela. Mesmo envolta por sua Luz Astral Eterna, Beria foi ferida; sem largar a mãe, foi lançada por inumeráveis quilômetros no espaço, até se chocar no solo do Planeta Traarepyon da Galáxia Vaersx, causando as mortes de 3.167.906.432 habitantes do mesmo devido ao impacto de seu corpo. Sem largar a mãe, ela se ergueu levitando com dificuldade acima do abismo de 2.740.432 km de profundidade que se formou para continuar a enfrentar Hadah. Mesmo tendo provocado conscientemente as mortes de inumeráveis súditos, a vingativa Deusa não demonstrava nenhuma emoção no olhar além de um ódio puríssimo manifestado.

Hadah Evocou incontáveis Espadas Automanifestadas, que cobriram todo o planeta e o espaço em redor do mesmo. Com uma exímia habilidade e reflexos vivamente sublimes, com apenas um braço, Beria se defendeu quebrando as lâminas de cada uma delas envolvendo a Lâmina da Espada em sua mão esquerda com tudo o que possuía de Poderio Evolutivo. Comandando mentalmente os ataques de cada Espada, Hadah se enfurecia a cada uma que era quebrada; e, ao quebrar da última, empunhou, então, aquela que jamais ousara utilizar: A Primeira Espada Automanifestada Da Magia Eterna, anterior à Espada Sagrada De Thornadoriusis. Explodindo Evolutivamente e direcionando cada Explosão apenas em seu corpo, Hadah avançou determinada a definir a luta; porém, Beria conteve todos os golpes dela utilizando movimentos de defesa desconhecidos por aquela. E quanto mais Beria se defendia, ensanguentada como a mãe, mas menos ferida por estar trajando a Armadura Sagrada Automanifestada moldada pelo pai exclusivamente para ela, mais Hadah se precipitava com movimentos apenas providos de fúria sem nenhuma técnica. Até que em um ataque, potencializando a níveis incalculáveis sua Força Espiritual, ela perdeu totalmente o controle de si e se descuidou da defesa. Beria se esquivou do golpe, que cortou o planeta ao meio, explodindo-o; e com um golpe, em meio à explosão, perfurou a vagina da inimiga, cravando toda a lâmina da espada, transpassando-lhe  envolta pela Luz Eterna Automanifestada emitida por seu corpo, manifestando um Fenômeno Universal. Hadah largou a espada e foi neste momento que ela, enfim, fitou os olhos daquela, vendo nos mesmos os Olhos Da Própria Magia Eterna.

O Fenômeno se dissipou e a espada de Beria ficou cravada em Hadah. Beria entrou em coma e, abraçada à mãe, vagou sem sentidos pelo espaço. Os habitantes de Ysor que sobreviveram à batalha entre as duas, resgataram a Imperatriz e a Princesa Keauriothenianas, levando-as para um Intercruzador que partiu para a Terra, a um pedido mental de Harizaellaa. As duas foram tratadas pela Senhora Do Raio na Ilha De Thades e em três dias terrestres se recuperaram completamente; a própria Mestra da Princesa Beria reconstruiu o útero da Imperatriz Bethsaida. Ao despertar em um aposento no 359º andar do Templo Da Magia Eterna da Ilha, Beria se deparou com a Espada Sagrada De Thades cravada em um Mármore Místico entre a cama dela e a da mãe. Harizaellaa contou-lhe que Senhores De Oginan de Ysor encontraram a Espada próxima a uma Lua Azul bilhões de Galáxias além da explosão de Traarepyon, mas o corpo de Hadah desaparecera. Os amedrontados súditos desta juraram fidelidade a Keauriothen e deram a liberdade a todas as mulheres que eram obrigados a escravizar sob o jogo da Tirana Da Tempestade, outro Nome Eterno da Implacável Hadah. Mesmo extremamente arrogante à época, intimimamente Beria desejou jamais encontrar novamente aquela inimiga que quase não conseguiu sobrepujar.

E realmente não a encontraria novamente no Futuro, sendo que nenhum Evoluído Historiador, com sua Aguda Visão Mística, conseguiu decifrar o destino dela. Teria sobrevivido e se mantido isolada, sem nenhum Poder, em algum desértico planeta? Ou o corpo teria se tornado Poeira Cósmica devido aos Elementos Residuais do Fenômeno no mesmo? Um silêncio com sangue a escorrer responde a tais perguntas que nem mesmo uma Nova Luz é capaz de responder…


Inominável Ser
BÉLICO
CRONISTA
INOMINÁVEL




Share:

0 Cadáveres Aqui Escavaram Suas Covas:

Meu Perfil No Facebook

Esta Cova No Facebook

Prosa De Um Coveiro Inominável

O Terror Inominável. O Horror Inominável. A Loucura Inominável. A Cova Aqui É A Do Puro Pesadelo Das Covas Mais Profundas E Elevadas. Vozes Estranhas Aqui. Sons Estranhos Aqui. Palavras Estranhas Aqui. Estranhas E Inomináveis. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Do Terror Inominável. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Do Horror Inominável. Sintam-Se Conduzidos Pelo Carro Inominável Da Loucura Inominável.

O Coveiro Inominável

Minha foto
Nos Infernos, O Abismo
Visualizar meu perfil completo

Cavam Aqui Suas Covas:

Arquivo do blog

Marcadores


Firefox

Firefox
Obtenha visualizações gratuitas no Snap.com
Add to Technorati Favorites

Arquivo do blog

Recent Posts

Unordered List

Theme Support